Radiações oculares.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby feather

 

 

Os dias de chuva

São espetaculares

Pois tem arco-iris

E poucos olhares

Eu fico a vontade

Atrás de um guarda chuva

Blindado contra

radiações oculares

 

Quanto tempo faz

que eu vi a minha irmã,

que mora na casa ao lado

e o sofá dela é meu divã.

eu vou consultar o meu cunhado

por que nós somos chegados

E quem sabe eu fique pro jantar

 

antes de sair

mais uma vez parei pra ver

Por traz da cortina

E do vidro fumê

Vi minha vizinha

empinando seu nariz

Foi por um triz,

eu quase quis continuar

Mas eu preferi esquecer tudo

E conclui:

Tô quase dormindo,

Fica pra domingo,

Hoje eu vou só telefonar.

 

 

Os dias de chuva

São espetaculares

Pois tem arco-iris

E poucos olhares

Eu fico a vontade

Atrás de um guarda chuva

Blindado contra

radiações oculares

 

Que bom se eu fosse

O homem invisível,

Que sai por aí

Sem chamar atenção

Não acharia

Assim tão difícil

Comprar o Pão.

 

Felizmente a rua

Está quase vazia

Mesmo assim evito

O rosto dos que vão

Ao dobrar a esquina

Miro o passo

Olho de lado e

Finjo ver algo

Na contramão

E já que a padaria gera ânsia e

Eu tô brigado com a balança

Vou cortar a massa do jantar.

 

Os dias de chuva

São espetaculares

Pois tem arco-iris

E poucos olhares

Eu fico a vontade

Atrás de um guarda chuva

Blindado contra

radiações oculares.

 

 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailby feather

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *